ALZEHEIMER

Músicas para sempre

Agência: Isobar
Direção: Georgia Guerra-Peixe_Joca e Fábio Meirelles
Direção fotografia: Walter Carvalho
Direção de Produção: Merilyn Salvatierra e equipe
Direção de Arte: Joaquin Corsiglia
Pesquisa de personagem: Marcella Machado Franco
e Renata Graciotti
Assistência de Direção: Renata Graciotti,
Manu Carvalho e Isadora Levy
Som direto: Deby Jay Murakawa
Montadores: Henrique Smith
Produção Executiva: Moa Ramalho

Personagens:
Helio Elpídio Queiroz
Camila de Queiroz
Mariana de Queiroz
João Carlos Martins Maestro
Lucas Mayer_ músico compositor
Ana Julia Zambianchi _ Cantora
Renato Anghinah _ Médico Neurologista

Esse projeto é muito valioso para mim. O Batiston, na época diretor de criação da Isobar, me chamou. Conversamos sobre TIM, um filme que estava fazendo para ele. Ao terminarmos a reunião ele falou: “Preciso de você! Tenho um filme aqui que é a sua cara e quero que você dirija!”. Quando ele começou a contar eu vi o filme que vocês vão poder assistir abaixo. Comprei a ideia no ato, mas pedi um favor: “Quero fazer um documentário e não um case. Quero fazer com que alguém muito importante na música também fale e credencie a tese da importância dela para a doença.” Concordamos com tudo.

Tenho uma química profissional especial com o Batiston, que ela passa por talentos complementares e por respeito.

Conceito do filme: Vamos fazer uma peça documental defendendo a tese de que a música fica em nossas vidas para sempre, por isso é uma forte conexão com a memória e tem sido usada no tratamento de Alzheimer. Então, faremos uma música com a história de vida de um portador de Alzheimer para que ele a tenha e possa escutá-la para lembrar de sua história. Essa peça será elemento de força para a divulgação do  longa metragem Francês intitulado “Viagem de meu pai”, onde o protagonista tem a mesma doença, lançado no Brasil pela Mares Films.

Desafio número 1: O elenco. Achar uma pessoa que tivesse o diagnóstico, mas que tivesse ainda memória e que a família quisesse falar sobre o assunto. Além disso, precisava ser um pai com filha. Demoramos, mas com a ajuda da agência, encontramos a personagem do filme. Batiston conhecia uma das filhas.

Desafio número 2: Quem seria o músico que daria o depoimento? Quando conseguimos o João Carlos Martins fiquei MUITO feliz, porque mais do que crível pelo depoimento quanto pela música, ele tem muitas histórias em relação à superação.

Desafio número 3: Como fazer um filme que fosse verdadeiro e tivesse a leveza necessária para nos levar a emoção, sem ser melancólico? Para mim, conseguimos! Costurei a história da composição da música, com uma refeição em família de muita alegria e história. Tudo feito com verdade, a partir de um mergulho na vida da família. Foi lindo, delicado e cuidadoso em todo o processo de pesquisa da história, filmagem e entrevistas. Eles comeram o que gostam e beberam o que escolheram. Se reuniram como sempre fazem e as fotos e conversas pertencem as suas histórias. Eu apenas criei uma situação que eles ficassem a vontade e então fiquei ali, filmando um encontro de família.

Amo esse filme e amo esse processo que é a soma entre produtora e agência. Soma entre acreditar e fazer com amor.

Chamei o Fábio Meirelles para dirigir comigo, depois que já havia concebido a linguagem e dirigido a diária com a família. Precisava de um parceiro para ficar a disposição das filmagens com o compositor, com o maestro e médico. As datas estavam abertas e queria muito que um diretor capitaneasse esses encontros e não um assistente. Queria alma e entrega, o Fábio sabe fazer isso muito bem. Como temos uma química de soma o chamei, mostrei o que havia filmado, contei o conceito do filme e ele seguiu com as entrevistas. Foi lindo e o resultado é emocionante.

Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
free download udemy paid course
download karbonn firmware
Download WordPress Themes
online free course