ARTHUR ROSA

montador

Conheci o Tuco em 2010, ele acabava de chegar dos EUA e eu, do meu longa. O coletivo criativo de assistentes precisava de diversidade, mentes e braços. Ele era do Maranhão e tinha um sotaque todo seu. Começou editando uns testes de VT, depois disse que curtia fotografia e foi caminhando. Em 4 para quase 5 anos juntos, Tuco saiu do meu grupo com alguns clipes, um curta “ALata”, filmes publicitários e muita experiência com montagem e câmera.

Ele sempre foi o meu assistente mais completo, no que chamo de diversidade de olhar: dirigia, assistia, fazia uma linda câmera, pesquisava personagem, montava e roteiriza. Mas ele sempre teve uma característica particular, uma certa dualidade em ser ou não publicitário. Trabalhar ou não para uma demanda de venda de alguma coisa.

O Tuco é um artista e tenho orgulho de ter tido um príncipe do Maranhão em minha equipe. Sempre foi inspirador trabalhar com ele e ver seus filmes surgirem na nossa frente.